segunda-feira, julho 27, 2015

Um sábado a desenhar

De manhã, na oficina na Casa-Atelier, não consegui desenhar. As pessoas estavam muito espalhadas e andei de um lado para o outro. Fomos almoçar, eu, a Celeste, a Isabel, o Nelson e a Nathalia, à tasca do Papagaio. De tarde fomos ter com o outro grupo e subimos aos Terraços do Carmo. Mas só desenhei este grupo a descansar deitadas no relvado.



sexta-feira, julho 24, 2015

Elvira & Cª

"O incontestável Nuno" uma peça divertida sobre Nuno Álvares Pereira com o grupo Elvira & Cª, pai, mãe e filho, ontem à noite no Museu Arqueológico do Carmo.



quarta-feira, julho 22, 2015

Viagem a Itália

O livro “Viagem a Itália” fruto da viagem que pai e filho fizeram quando foram ao encontro da Marta, mulher e mãe. José Manuel Castanheira e Pedro Castanheira, o pai conhecido cenógrafo e o filho realizador de cinema. O primeiro desenha e o segundo escreve e ambos fotografam e colam. O resultado é um excelente livro de viagens. Em baixo três duplas páginas do caderno de José Manuel Castanheira.




terça-feira, julho 21, 2015

Cartas ilustradas

As cartas ilustradas, tal como os Diários Gráficos, contêm desenhos descomprometidos e que, em princípio, não terão nenhuma utilidade artística. São algumas das razões que fazem com despertem tanto interesse. 

O livro “More than Words” de Liza Kirwin apresenta-nos algumas cartas, como por exemplo, a de Waldo Peirce para Sally Jane Davis escrita em 1943, ou de Walt Kuhn para Vera Kuhn escrita em 1912.



segunda-feira, julho 20, 2015

Música no Museu

A ideia de música nos museus ao fim da tarde é uma boa ideia. No sábado passado no Museu Arpad Szenes-Vieira da Silva o grupo "Stonebones&Bad Spaghetti", a única banda de bluegrass português. Em baixo duas das tentativas que fiz.



sexta-feira, julho 17, 2015

quinta-feira, julho 16, 2015

Uma espécie de gazela, uma zebra e um rinoceronte

Durante este ano tenho ido ao Jardim Zoológico, um sábado por mês, para desenhar. Têm aparecido pessoas de vários tipos. Desde aquela rapariga que na faculdade desenhou tanto que ficou saturada mas gostava de recomeçar, até ao senhor que sempre quis desenhar e, agora que estava mais disponível, podia fazê-lo todos os dias. Ou famílias inteiras que se juntam naquela actividade. Ontem fui lá só para dar o gosto ao dedo. Desenhei uma espécie de gazela, uma zebra e um rinoceronte.



segunda-feira, julho 13, 2015

Lourdes Castro

Obrigatório ver a exposição de Lourdes Castro “Todos os Livros” na Galeria de Exposições Temporárias do Museu Gulbenkian. São cerca de 50 Livros de Artista. São “livros nos quais existe uma intencionalidade da artista em criar uma obra que tem uma unidade”. 

Em baixo 3 duplas páginas do chamado “Cadernos de Alemão”, executado aquando da sua estadia em Berlim, para abordar a língua alemã a Manuel Zimbro que estava em Paris.




quinta-feira, julho 09, 2015

Terraços do Carmo

Novas vistas sobre Lisboa. Vale a pena ir espreitar aos Terraços do Carmo nas traseiras do Convento. Um novo espaço que o arquitecto Siza Vieira acrescentou ao projecto do Chiado, finalmente concluído.


terça-feira, julho 07, 2015

Fábrica das Cores

Uma bela tarde passada na Fábrica das Cores a desenharmos uns aos outros.





segunda-feira, julho 06, 2015

Um bébé

Mais uma vez constatei que desenhar um recém nascido é muito difícil. Com quatro dias. Ao lado está a irmã, de quatro anos, a fazer o mesmo. E resolveu muito bem o problema. É o desenho feito com caneta verde.


sexta-feira, julho 03, 2015

Viagem

Viajarmos na nossa própria cidade. Morei alguns anos numa rua perpendicular a esta. Ontem passei por lá. Naquela altura o museu-atelier Júlio Pomar era um depósito abandonado. A pequena mercearia do senho Fernando foi vendida a um jovem casal. 

Fui convidado para conversar sobre viagens em dois eventos: Festival do Silêncio no próximo sábado “A viagem não acaba nunca” na rua dos Bacalhoeiros às 19h e Casa da Cerca no dia 8, às 18h30 em “Cadernos de Campo. Conversas em torno do desenho em registo de viagem”.


terça-feira, junho 30, 2015

Apoio ao povo grego

Oxi quer dizer não em grego. Ontem em frente à representação portuguesa da Comissão Europeia no Largo Jean Monnet, uma pequena mas boa manifestação de apoio ao povo grego.


quinta-feira, junho 25, 2015

"Um Ano a Desenhar para o Futuro"

As pessoas são sempre elementos preciosos numa cena de rua. Com as suas diferentes escalas dão profundidade. Com as suas diferentes posições dão dinamismo ao desenho. 

Este sábado no jardim das Amoreiras coincide a oficina de “Um Ano a Desenhar para o Futuro” com o “Jardim das Artes”, uma iniciativa da Junta de Freguesia. Vamos, assim, continuar a "mapear o bairro das Amoreiras" incidindo sobre as pessoas e os seus contextos.




quarta-feira, junho 24, 2015

"Em Todas as Ruas"

Quando em 2011 editámos o livro “Diários de Viagem em Lisboa. Sete colinas, sete desenhadores”, pensámos no João Seixas, investigador na área do urbanismo, para nos escrever a introdução, visto que é grande conhecedor de Lisboa. Ele assim fez. Agora, em 2015, quando edita o livro “Em Todas as Ruas”, com crónicas sobre Lisboa e as cidades em geral, pensou em nós os sete para o ilustrar. E assim foi. Na semana passada, com um belíssimo prefácio de Nuno Artur Silva, foi lançado na Casa do Alentejo. 

Está à venda nas melhores livrarias. 

Em baixo quatro dos desenhos com que eu participei. Os outros desenhadores são: Filipe Leal de Faria, João Catarino, José Louro, Pedro Cabral e Pedro Fernandes.





segunda-feira, junho 22, 2015

Fábrica das Palavras

Sábado e Domingo, de manhã e de tarde, eu, a Raquel Ochoa e mais cerca de vinte entusiastas, na biblioteca “Fábrica das Palavras” em Vila Franca de Xira, estivemos a reflectir sobre e a tentar fazer desenhos e textos de viagem. Os desenhos foram feitos durante uma pequena viagem no jardim de VFX. Eu só tive tempo de fazer estes:



quinta-feira, junho 18, 2015

Festival Safira

O Festival Safira, cujo nome vem da aldeia que fica perto de Montemor-o-Novo, acontece já há uns bons anos e consiste em actividades variadas. A entrada é gratuita, com inscrição prévia, e vale a pena ir até lá.

Ver toda a informação aqui.

Os desenhos, de festival anterior, mostram a sua diversidade: O primeiro regista uma mesa-redonda sobre o conceito, muito alentejano, de “vagueza”, fazer as coisas devagar, com tempo. Os intervenientes eram vários, entre eles, Rui Horta e Luís Serpa, recentemente falecido; O segundo regista um espectáculo de marionetas dirigido a crianças e adultos; No terceiro alguém conta uma história; No quarto o artista Rui Catalão faz uma performance.





terça-feira, junho 16, 2015

Escrita e Desenho de Viagens

A escrita e o desenho, sobretudo em viagem, complementam-se. Em viagem socorremo-nos mais da escrita, ora porque não conseguimos desenhar tudo, ora porque são informações que queremos reter, ora porque há coisas que não são desenháveis. Quem escreve também, por vezes, faz um esquema, desenha um pequeno pormenor, cola uma imagem.

É por isto que eu e a Raquel Ochoa, que tem livros publicados, romances e viagens, organizámos quatro sessões, no próximo fim de semana na Biblioteca Municipal de Vila Franca de Xira “Fábrica das Palavras”, intituladas “Escrita e Desenho de Viagens”.

Ver informações aqui. 

Em baixo uma dupla página de um caderno de uma viagem, feita há uns bons anos na travessia de barco entre a Cidade da Praia e o Mindelo, em Cabo-Verde, onde reflectia para que desenhava quando viajava.


segunda-feira, junho 15, 2015

Desenho de Rua em Torres Vedras

Os primeiros dois desenhos correspondem à minha 1ªproposta que fiz no sábado à tarde em Torres Vedras para um grupo de cerca de 70 pessoas do Encontro Internacional de Desenho de Rua. A proposta era: 1. Registar um espaço de um ponto de observação estático. Sentado ou em pé, mas fixo. 2. Registar o mesmo espaço manipulando os elementos que queria registar podendo, para isso, mudar de local de observação. Este modo de registo corresponde mais ao tipo de desenho, dinâmico, que se faz em viagem, onde nos aproximamos ou mudamos de sítio enquanto fazemos um desenho. 

O terceiro desenho corresponde à minha 2ªproposta: registar 3 ou 4 momentos de um pequeno percurso. O grupo, com espanholas e brasileiros a ajudar, era muito entusiasta. 

E a organização, com André e amigos, foi fantástico.




quarta-feira, junho 10, 2015

Um ano a desenhar para o futuro

No próximo sábado, dia 13, voltamos à Casa-atelier Vieira da Silva, junto ao jardim das Amoreiras, para mais um workshop integrado no ciclo "Um ano a desenhar para o futuro", desta vez com Filipa Antunes.


segunda-feira, junho 08, 2015

Sábado no Jardim Zoológico

No sábado no Jardim Zoológico. Começámos pelos animais que gostam de estar parados: o crocodilo e as tartarugas. A seguir os elefantes, com os seus movimentos pesados e vagarosos. Depois o macaco endiabrado. Era só um e estava numa demonstração de equilibrista. Para finalizar um bicho calmo e cheio de cor: os papagaios.





quinta-feira, junho 04, 2015

Janelas Verdes

Nós, que desenhamos, e mesmo aqueles que não gostam de esperar nem de se fazerem esperar, sabemos que uma espera pode ter como resultado um belo desenho. Quando digo um belo desenho, não me refiro ao resultado, refiro-me ao momento que fica registado no caderno. Estava à porta do museu de Arte Antiga, nas Janelas Verdes.


segunda-feira, junho 01, 2015

La Alhambra

Vista ao longe da Alhambra e visita nocturna. Tinha ido uma vez à Alhambra e já foi há uns bons anos. Cheguei, comprei os bilhetes e entrei. Desta vez tive que os comprar com uma semana de antecedência e só consegui a visita aos jardins às 22 horas.